Programa de Pós-Graduação em Jornalismo
  • Professores do PPGJOR debatem guerra cultural e o papel do rádio na pandemia

    Publicado em 02/06/2020 às 15:13

    Os professores do PPGJOR têm sido frequentemente convidados para debates em lives nesses tempos de COVID-19. Depois de amanhã, dia 4, por exemplo, três docentes do Programa participam de dois eventos.

    A partir das 15 horas, Samuel Lima debate com João Cezar Castro Rocha (UERJ) sobre as guerras culturais travadas contra as universidades públicas. A live é uma realização da Apufsc Sindical e tem a mediação de outro professor do PPGJOR, Eduardo Meditsch, diretor de Divulgação e Imprensa da entidade. Para acompanhar a live, clique aqui.

    Às 18 horas é a vez da professora Valci Zuculoto discutir com Luiz Artur Ferraretto (UFRGS) e Fernando Morgado (FACHA) sobre o papel do rádio na crise sanitária. A live é promovida pelo GP Rádio e Mídia Sonora da Intercom e será mediada por Marcelo Kischinhevsky (UFRJ) e Debora Cristina Lopez (UFOP). Os organizadores informam que as vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas por aqui.


  • Doutoranda do PPGJOR media debate sobre reforma agrária popular

    Publicado em 01/06/2020 às 08:12

    A 7ª Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária (JURA) de Santa Catarina promove amanhã, 2, às 17 horas, o debate “Reforma Agrária Popular: atualidade da luta pela terra e os 35 anos do MST em SC”. O evento reúne Débora Nunes, da coordenação nacional, e Irma Brunetto, da estadual do Movimento dos Sem Terra. A mediação do debate é da jornalista Suelyn Luz, doutoranda do PPGJOR, e pode ser acompanhado ao vivo pelo canal Cultura Camponesa, no YouTube.

    A JURA é um encontro anual, realizado em todo país, e que tem como objetivo pautar a importância da Reforma Agrária para a sociedade no ambiente acadêmico, reafirmando-a como possibilidade de democratização da estrutura agrária, social, econômica, política e educacional brasileira.

    Neste ano, o tema da JURA é “Universidade, Reforma Agrária e Agroecologia: Plantando coragem e colhendo rebeldia!”, e tem organização de docentes e discentes da UFSC, UDESC e Brigada Gina Couto da Via Campesina em Florianópolis.


  • “Jornalismo em Pandemia” faz live sobre cobertura do poder em Brasília

    Publicado em 31/05/2020 às 12:02

    O ciclo de lives “Jornalismo em Pandemia” reúne dois repórteres que não desgrudam os olhos dos principais centros de decisão política no combate à COVID-19. Na próxima terça, 2, a partir das 16 horas, o ciclo promovido pelo PPGJOR, Zero e Departamento de Jornalismo da UFSC recebe os jornalistas Isabela Peron e Mateus Vargas que discutirão a cobertura da pandemia e das muitas crises que cercam e surgem do governo.

    Isadora Peron é repórter do jornal Valor Econômico, e cobre o Poder Judiciário, com foco no Supremo Tribunal Federal e Tribunal Superior Eleitoral. Além disso, Isabela acompanha a Operação Lava-Jato e as atividades do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Com dez anos de experiência, já trabalhou em O Estado de S. Paulo. Ela é mestra em Ciência Política pela UnB e formada em Jornalismo pela UFSC.

    Mateus Vargas trabalha em O Estado de S. Paulo, onde acompanhou assuntos de saúde, a agenda diária do presidente da República e, agora, dedica-se à cobertura da pandemia da COVID-19. Foi repórter do jornal Notícias do Dia, em Florianópolis, e seguiu para Brasília, onde passou pelos sites Poder360 e JOTA. Ele também se formou em Jornalismo pela UFSC.

    Jornalismo em Pandemia é uma série que propõe relatar, conhecer, discutir e problematizar o jornalismo e suas práticas no cenário da Covid-19. A pandemia estabeleceu um conjunto de regras e restrições nos contatos sociais que afeta radicalmente algumas das práticas jornalísticas e impõe uma questão efetivamente nova e desafiadora: como fazer jornalismo em dias de pandemia?

    Produzidas pelo Curso de Graduação em Jornalismo e pelo Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC, as lives trazem pesquisadores e profissionais de jornalismo, com mediação feita por professores do Departamento de Jornalismo e PPGJOR.

    As vagas são limitadas. Inscreva-se!

    Terça-feira, 2 de junho, às 16h, acesse:
    https://conferenciaweb.rnp.br/events/reporteres-em-brasilia-pandemia-politica-e-enfrentamento


  • Os professores da UFSC não estão parados na quarentena!

    Publicado em 30/05/2020 às 10:22


  • UFSC prorroga suspensão das atividades presenciais

    Publicado em 29/05/2020 às 16:40

    (reproduzido do Notícias da UFSC)

    A Administração Central da Universidade Federal de Santa Catarina publicou hoje, 29, uma nova prorrogação da suspensão de atividades de ensino e trabalho administrativo. A Portaria Normativa nº 364/2020/GR prorroga, por tempo indeterminado as atividades, mas estipula um prazo máximo de 30 dias para decisões sobre a continuidade do semestre e redimensionamento de atividades.

    “Nossa intenção é seguir os decretos estaduais e federais, por isso a prorrogação por prazo indeterminado”, explica o reitor Ubaldo Cesar Balthazar. “No entanto, temos urgência nas decisões sobre o calendário acadêmico, nossa comunidade espera respostas, e por isso, o prazo máximo de 30 de junho para termos definições no Conselho Universitário, e eu espero que essas decisões cheguem antes desse prazo”.

    O prazo inclui a conclusão de diagnósticos, coleta de informações e produção de indicadores, que apontem condições plenas de oferta de alternativas a atividades de ensino, em todos os níveis e modalidades, em todas as unidades da UFSC, ouvidos os Comitês e Subcomitês, com produção de normativa a ser apreciada pelas instâncias correspondentes e aprovada pelo Conselho Universitário, até 30 de junho.

    Segundo a portaria, estão suspensas por prazo indeterminado, as atividades de ensino em todos os níveis e modalidades, exceto as atividades de ensino já realizadas integralmente a distância (cursos 100% EaD). Estão suspensas também qualquer atividade acadêmica presencial, como bancas, concursos, reuniões, entre outras, além do expediente presencial nas atividades técnicas e administrativas em todas as unidades da UFSC, exceto nos setores de saúde, segurança e nas situações de caráter inadiável e essencial.

    O PPGJOR segue as orientações da Administração Central e as medidas sanitárias. Veja como o Programa está se adaptando ao novo contexto da pandemia.


  • Ciclo de lives vai discutir o jornalismo na pandemia

    Publicado em 27/05/2020 às 18:48

    Como os jornalistas estão trabalhando em meio à maior epidemia mundial das últimas décadas? Quais são as dificuldades para se obter informação? E quais as soluções para esses profissionais? Estas são questões que devem ser abordadas no ciclo de lives Jornalismo em Pandemia, uma realização do curso de Jornalismo e do PPGJOR/UFSC, que começa nesta sexta, 29, a partir das 16 horas.

    O convidado de estreia é o jornalista Marcelo Soares, diretor da Lagom Data e que atua como jornalista de dados desde 1998. Soares já foi editor de audiência e dados da Folha de S. Paulo e é membro do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). Ele foi o primeiro a fazer monitoramento diário de casos de coronavírus por município no Brasil. Na live “COVID em SC: a curva que não se vê”, Marcelo Soares vai compartilhar ideias e sugestões para quem quiser investigar o que está acontecendo com os dados em Santa Catarina. A atividade é voltada prioritariamente a estudantes da graduação e pós-graduação em jornalismo, já que as vagas são limitadas.

    Link da live: https://conferenciaweb.rnp.br/events/covid-em-sc-a-curva-que-nao-se-ve-ciclo-de-lives-jornalismo-em-pandemia


  • Professor do PPGJOR debate crise do jornalismo e a pandemia

    Publicado em 27/05/2020 às 12:38

    O professor Rogério Christofoletti, coordenador do PPGJOR, é o convidado do do projeto “Conexão Sindjorce”, série de lives promovidas pelo Sindicato dos Jornalistas do Ceará para debater o jornalismo e a situação dos trabalhadores da mídia. A live acontece hoje, 27, a partir das 18 horas, e o assunto é o agravamento da crise do jornalismo provocada pela pandemia de Covid-19. Segundo os organizadores, o objetivo é “entender essa nova conjuntura, marcada por demissões, reduções salariais, suspensão de contratos de trabalho e risco de vida para os jornalistas”. A live terá participação ainda do presidente do Sindjorce, Rafael Mesquita, e da segunda vice-presidente da Fenaj e diretora de comunicação do sindicato, Samira de Castro.

    Para acompanhar a live, acesse: facebook.com/sindjorce


  • Pesquisadores do PPGJor mapeiam o jornalismo independente em SC

    Publicado em 21/05/2020 às 11:59

    Uma equipe de estudantes de mestrado e doutorado do PPGJor vai identificar os arranjos nativos digitais de mídia independente no estado de Santa Catarina. O objetivo é traçar um panorama do cenário jornalístico local, compreender as relações de trabalho e as condições de produção desses arranjos, diversos em termos de proposta editorial, temas abordados, público alvo, tamanho das equipes e formas de financiamento.

    O trabalho integra o projeto “As relações de comunicação e as condições de produção no trabalho de jornalistas em arranjos econômicos alternativos às corporações de mídia”, conduzido nacionalmente pelo Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho, da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (CPTC – ECA/USP), e coordenado pela professora Roseli Fígaro. Em Santa Catarina, a equipe conta com os discentes Andressa Kikuti, Jefferson Sousa, Natasha Ramos, Rafael Venuto e Suelyn Luz, sob a coordenação do professor Jacques Mick.

    Se você conhece algum projeto jornalístico independente ou alternativo na sua cidade ou região catarinense, indique neste seguinte formulário: https://forms.gle/uRqgDWVymdVttX257


  • Dois meses de isolamento social: como o PPGJOR está funcionando

    Publicado em 19/05/2020 às 08:10

    As atividades presenciais foram interrompidas na UFSC em 17 de março. O alastramento da epidemia por COVID-19 exigiu rápidas respostas de gestores, professores, servidores e alunos. Todos precisaram se adaptar à nova realidade, buscando condições sanitárias mais seguras.

    O PPGJOR também adotou novas rotinas e vem funcionando assim desde então:

    > Aulas: foram suspensas para evitar aglomerações de pessoas.

    > Bancas de defesa: foram mantidas a distância, e passaram a acontecer por sistema de videoconferência (com gravação e pareceres por escrito). Desde então, foram realizadas duas defesas de doutorado e outras quatro estão marcadas até agosto.

    > Exames de qualificação: estão mantidos, também por sistema de videoconferência, e vêm acontecendo.

    > Atendimento externo da Secretaria: foi mantido pelo email ppgjor@contato.ufsc.br

    > Cumprimento de horário da Secretaria: mantido no horário normal, mas em home-office.

    > Cumprimento de horário da Coordenação: mantido no horário convencional, também em home-office.

    > Execução das teses e dissertações: alunos mantiveram seus estudos e estão sendo acompanhados pelos orientadores.

    > Orientações e atendimento de alunos: mantidas pelos professores, por meio de videochamadas, telefonemas e emails.

    > Execução dos projetos de pesquisas dos professores: mantidas, sem trabalho de campo.

    > Reuniões do Colegiado: cronograma foi mantido, e as reuniões têm se dado por sistema de videoconferência. Atas são lavradas das reuniões que têm tido maciça participação de docentes e dos representantes discentes.

    > Outras reuniões: a coordenação tem participado de reuniões frequentes convocadas pela direção do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e pelo Departamento de Jornalismo, para avaliação da situação e deliberação de ações.

    > Edição da revista EJM: editoras e a equipe de colaboradores continuam preparando a edição de junho.

    > Grupos de pesquisa: reuniões têm acontecido a distância, conforme agenda dos pesquisadores.

    > Projetos de extensão: mantidos, com adaptações necessárias.

    > Ações sociais: A pandemia levou associações científicas e meios de comunicação a realizarem debates pela internet e parte de nossos docentes tem atuado como especialistas na área, realizando importante trabalho de divulgação científica e prevenção à doença.

    > Preenchimento do relatório Sucupira/Capes: mantido pela Coordenação e Secretaria. Prazo de entrega à ProPG é 5 de junho, conforme determinou a Capes.

    > Processo seletivo 2020: foi realizada a 1ª fase e os prazos das demais foram suspensos temporariamente.

    > Canais de informação do PPGJOR: site e Twitter são atualizados com regularidade; listas eletrônicas de professores e alunos funcionam normalmente.

    > Publicação de artigos, livros e capítulos de livros: professores, mestrandos e doutorandos do PPGJOR deram continuidade à produção intelectual do PPGJOR.


  • Gislene Silva lança e-book baseado em seu mestrado

    Publicado em 18/05/2020 às 08:55

    A professora do PPGJOR Gislene Silva está lançando Pesquisa da pesquisa: crítica de teses e dissertações em Comunicação Rural (1978-1988). O livro, em forma de e-book, resulta de seu mestrado concluído há três décadas, depois de ter trabalhado por vários anos como jornalista e como professora de jornalismo.

    Ao revisitar questões dos anos 80, a autora encontra três sustentações para a validade de científica de se publicar o estudo nos dias de hoje – quando, em vez de cinco programas de pós-graduação em Comunicação, temos mais de cinquenta: recuperação do tema ainda desafiador da comunicação rural, retomada da preocupação epistemológica com o objeto de estudo da Comunicação e reforço da importância de se estudar metodologia da pesquisa.

    No prefácio, a professora Maria Immacolata Vassallo de Lopes, da USP, afirma: “Entre todos os achados da dissertação, quero destacar um que é a variedade de metodologias encontradas no corpus das 27 teses/dissertações desconstruídas. Já apontava a autora para a complexidade e a multidimensionalidade dos fenômenos comunicacionais e para a Comunicação como campo transdisciplinar, termo muito distante da época analisada”.

    A obra chama atenção especialmente para a indispensabilidade de se investigar com consciência metodológica, aquela que alcança o pesquisador para construir sua investigação no duplo movimento da segurança e liberdade requerido pelo pensamento científico.

    O e-book sai pelo selo editorial Kritikos, criado pelo grupo de pesquisa MidiAto – Grupo de Estudos de Linguagem: Práticas Midiáticas (www.usp.br/midiato), sediado na Escola de Comunicações e Artes da USP. Gislene Silva é professora titular da Universidade Federal de Santa Catarina, e atua no PPGJOR onde é integrante da Rede de Pesquisa em Cultura Midiática – Metacrítica e líder do grupo de pesquisa  Crítica de Mídia e Práticas Culturais.

    O livro pode ser baixado gratuitamente neste link.