Programa de Pós-Graduação em Jornalismo
  • “Comunicação e a historicidade das crises na história da mídia no sul do Brasil” , novo e-book organizado por professoras do PPGJOR

    Publicado em 20/01/2023 às 09:53

     A Alcar – Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia, por meio de sua Diretoria Regional Sul, lança o e-book “Comunicação e a historicidade das crises na história da mídia no sul do Brasil”, pela Editora Insular. A publicação, com 1.450 páginas, reúne mais de 70 artigos elaborados por mais de 100 autores e autoras, a partir de suas palestras e trabalhos apresentados ao 8º Encontro Regional Sul de História da Mídia, o Alcar Sul realizado em 2021, no modo remoto, em plena pandemia da Covid-19.

    Como afirma a presidenta da Alcar, Christina Musse, no prefácio do livro: “Nem a dor e a tristeza da maior crise sanitária do Brasil conseguiram impedir que esses pesquisadores, professores, profissionais, técnicos e alunos cumprissem o compromisso com a produção de conhecimento de qualidade, o que é não apenas dever, mas obrigação, em um país onde tão poucos conseguem ter acesso ao Ensino Superior, e onde tantos desacreditaram a Ciência, nos últimos anos.”

    Para nós, os/as organizadores/as, conforme explicamos na apresentação da obra, “estes tempos distópicos que ainda estamos vivendo impuseram dificuldades, transtornos e batalhas a todos (as) envolvidos (as) na sua organização. Por isso, o ISBN data a publicação como 2021. Lutamos, continuamos lutando, perdemos algumas lutas, mas vencemos outras, entre as quais figura a publicação deste e-book. […] Compromisso cumprido, desejamos que estes escritos lhes sejam preciosos e possam contribuir com os estudos e pesquisas

    que desenvolvem. É nossa proposta também que estas histórias aqui reunidas possam ficar arquivadas e com acesso livre e gratuito. Isto para que esta e as próximas gerações conheçam, se apropriem e tenham a fundamental compreensão dos contextos históricos e, assim, o poder do conhecimento e da reflexão crítica para tomar decisões e participar da construção de um mundo mais justo e ético.”

    Os (As) organizadores(as)
    Cárlida Emerim, Luciano Klöckner, Rita Paulino, Valci Zuculoto e Vera Raddatz

    O e-book está disponível, para ser baixado gratuitamente, no portal da Editora Insular em:
    https://insular.com.br/produto/comunicacao-e-a-historicidade-das-crises-na-historia-da-midia-no-sul-do-brasil/


  • Pesquisadores do PPGJOR e Girafa publicam nas revistas Radiofonias e RAEC-IC

    Publicado em 27/12/2022 às 11:03

    As pesquisadoras Juliana Gobbi Betti e Valci Zuculoto assinam um texto no dossiê “Rádio e Gênero” da Radiofonias – Revista de Estudos em Mídia Sonora, em edição recém lançada pelo periódico. Trata-se do texto A perspectiva de gênero nos estudos radiofônicos: um diálogo aberto entre Valci Regina Mousquer Zuculoto e Juliana Gobbi Betti, publicado em formato de entrevista/diálogo. A edição completa  pode ser acessada no link: https://periodicos.ufop.br/radiofonias/issue/view/394   

    Juliana Gobbi é egressa do PPGJOR e integra o Girafa (Grupo de Investigação em Rádio, Fonografia e Áudio). Valci Zuculoto é professora do Programa e líder do grupo de pesquisa.

    Recentemente, a mestranda Nádia Zavala e também integrante do Girafa, em coautoria com os pesquisadores moçambicanos Alexandre Dinis Zavale e Xavier Ninlova,  publicou o artigo ” A contribuição das Rádios Comunitárias na transmissão de informações sobre a COVID-19: estudo das Rádios Comunitárias de Macequece, Sussudenga e Gândwa” na RAE-IC – Revista de la Asociación Española de Investigación de la Comunicación.  Está na última edição do periódico, no dossiê

    “Textos, plataformas y dispositivos. Nuevas perspectivas para el análisis del discurso”disponibilizado no link  http://www.revistaeic.eu/index.php/raeic/issue/view/20


  • Egressas do PPGJOR publicam artigo em dossiê da revista espanhola Razón y Palabra

    Publicado em 21/12/2022 às 13:51

    “Ataques à imprensa e negacionismo do conhecimento científico: o caso brasileiro na pandemia de Covid-19”. Este é o título do artigo publicado pelas egressas do Doutorado em Jornalismo da UFSC, Magali Moser, Janaíne Kronbauer e Leoní Serpa na mais recente edição, de setembro de 2022, da revista Razón y Palabra. A partir do escrutínio das violências mais frequentes impingidas aos profissionais da imprensa no país (Censura e Descredibilização da Imprensa), especificamente nos anos pandêmicos de 2020 e 2021, e reunidas no Relatório de Violência e Liberdade de Imprensa, da Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj, as pesquisadoras fazem o cruzamento entre os atos de violência praticados contra o jornalismo profissional no país e os ataques e o negacionismo da ciência por um mesmo agente, o atual mandatário do poder executivo brasileiro. A análise dos dados do Relatório permite identificar as estratégias utilizadas de modo sistemático por Jair Bolsonaro, principal agente da escalada de casos de agressões e descrédito quanto ao jornalismo. O artigo permite ainda uma reflexão sobre a efetiva potencialidade do jornalismo como forma social de produção de conhecimento e impedimentos para que ela ocorra. A produção é um dos 16 artigos que integra o dossiê Comunicación, Negacionismo, Ideología y Ciencia” do periódico espanhol.

    Para acessar a publicação na revista, clique aqui


  • Professora Fabiana Quatrin Piccinin participa na V Jornada do Grupo Namidia – Narrativas em Transformação

    Publicado em 19/12/2022 às 18:08

    A  professora Fabiana Piccinin participará do evento com a palestra “Eu” emergente: narrativas de subjetividade na mídia contemporânea” e considera sempre “oportuno discutir o tema Narrativas em nossas vidas”.

    O evento “Narrativas em Transformação: afeto, subjetividade e humanização” é uma promoção do do Grupo de Pesquisa Narrativas Midiáticas e Dialogias, Coordenado pela querida Cláudia Thomé da UFJF. Propõe uma conversa sobre o tema na terça, dia 20/12, às 15h.

    Interessados podem se inscrever pelo link:  https://www.sympla.com.br/evento-online/v-jornada-do-grupo-namidia-narrativas-em-transformacao/1817461


  • Primeira tese em cotutela do PPGJOR UFSC-UFP

    Publicado em 14/12/2022 às 22:51

    Autora: Leoní Serpa

    Sob orientação dos professores doutores Jorge Pedro Sousa (UFP) e Eduardo Meditsch (UFSC). Aprovação por unanimidade com conceito excelente, nota máxima nos dois programas: UFP, 20 e UFSC, 10.

    A tese defendeu a hiperespecialização do jornalismo com temas sobre o espaço sideral e a produção de conhecimento jornalístico científico na imprensa de Portugal e do Brasil. Realizou uma investigação sobre a atividade profissional de jornalistas que se dedicam a divulgar esse tema nos dois países, em jornais e revistas. Abordou sobre as fontes, os principais subtemas que envolvem a astronomia, astrofísica, astronáutica, missões espaciais e os centros de pesquisas, tais como INPE, Brasil e Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, Portugal. Realizou uma análise

    sobre a produção jornalística especializada nos jornais, Público e Folha de S.Paulo e nas duas revistas Super (Interessante), identificando a materialidade do jornalismo como forma social de produção de conhecimento. Com dois eixos analíticos que envolveu os conteúdos produzidos nos anos de 2019 e 2020 e entrevistas com nove sujeitos de pesquisas, sendo: 5 jornalistas – dois de Portugal e três do Brasil, 2 cientistas divulgadores, um de cada país, dois assessores de Comunicação, dos dois Institutos – INPE – BR, IA – PT. Foi pelo cruzamento empírico, com os dados resultantes das entrevistas e sobre a atuação laboral dos profissionais que evidenciaram-se os traços característicos que distinguem as formas de atuação jornalística e de divulgação sobre a temática. Foram
    identificados procedimentos jornalísticos que resultam numa inteligibilidade informativa. Entre as principais comprovações sobre esta temática está a especialização dos jornalistas e a especialização das fontes jornalísticas.

    Assim, a produção e circulação de informações especializadas envolvem inúmeros centros produtores de
    conhecimento, desde laboratórios de pesquisa, centros de tecnologias, universidades, institutos de pesquisas, agências espaciais, periódicos especializados. A maioria dos arguidores destacou como pontos fortes da tese a criação de uma metodologia própria da autora para a análise empírica do produto jornalístico, além de
    uma metodologia que foi capaz de identificar traços característicos dos profissionais divulgadores, dos jornalistas divulgadores e dos jornalistas hiperespecializados na cobertura dos temas do espaço. A autora criou dois Esquemas para analisar o produto, a partir de categorias que integram o conjunto de procedimentos e nomenclaturas do
    próprio fazer jornalístico. Também foi evidenciado a criação de desenhos ilustrativos, sínteses visuais que formaram mapas sintetizadores dos resultados da investigação e dos processos metodológicos criados pela autora. Evidenciou-se ainda pelo conceito de Mídia da Fonte a formulação de um construto a partir das Agências Espaciais. Para
    além, destacou-se a capacidade de sistematização e de um panorama sobre a realidade do tema espaço no contexto contemporâneo, demarcado por uma geopolítica que reconfigura a corrida espacial contemporânea e a descreve como uma atividade com visibilidade maior nessa terceira fase do capitalismo, próprio do mundo do capital e digital, além de caracterizar essa área como uma atividade de espetáculo visual desde que o homem pisou, pela primeira vez na Lua.