Programa de Pós-Graduação em Jornalismo
  • Defesa de dissertação » Visibilizar o desconhecido no conhecido: Crônicas berlinenses de Siegfrid Kracauer

    Publicado em 30/08/2019 às 15:06

    Visibilizar o desconhecido no conhecido: Crônicas berlinenses de Siegfrid KracauerNa próxima segunda-feira, 02 de setembro, acontece a defesa da dissertação “Visibilizar o desconhecido no conhecido: Crônicas berlinenses de Siegfrid Kracauer ”, da mestranda Claudia Luciana Silveyra D’Avila. A sessão é aberta ao público e será realizada na sala Hassis, bloco B,  do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC) às 9h30.

    O trabalho busca examinar a breve prosa jornalística-literária de Siegfried Kracauer (1889-1966), publicada durante a República de Weimar no suplemento cultural do jornal Frankfurter Zeitung. O objetivo da dissertação é analisar a visão da modernidade urbana, ambivalente entre ceticismo e empatia, inscrita nessas miniaturas em prosa chamadas pelo autor de imagens urbanas, o que corresponde ao termo benjaminiano imagens do pensamento, e àquilo que no Brasil se denomina crónica.

    A pesquisa foi orientada pela professora Dra. Daise Vogel e terá o  Dr. Jorge Ijuim e a Dra. Maria Aparecida Barbosa como membros da banca examinadora. 


  • Defesa de dissertação » A governança financeira, editorial e de engajamento nos novos arranjos jornalísticos: um estudo de caso sobre o The Intercept Brasil

    Publicado em 28/08/2019 às 16:00

    “A governança financeira, editorial e de engajamento nos novos arranjos jornalísticos: um estudo de caso sobre o The Intercept Brasil” é o título da dissertação de Tânia Regina de Faveri Giusti que será defendida na sexta-feira, 30 de agosto, a partir das 14h. A sessão é aberta ao público e ocorrerá na sala 141, no Bloco A do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC).

    A pesquisa, orientada pelo professor Dr. Samuel Pantoja Lima, investiga como se articulam as dimensões da governança financeira e sustentabilidade com governança editorial de circulação no The Intercept Brasil, observando as novas modalidades de relações entre jornalistas e públicos, no caso específico do financiamento coletivo realizado pelo site jornalístico para cobertura das Eleições 2018, no país.

    A banca examinadora será composta pelo professor Dr. Jacques Mick (UFSC) e pela professora Dra. Vanessa Lehmkuhl Pedro (UNISUL).


  • Defesa de dissertação » A Cobertura das Paralimpíadas Rio-2016 na Imprensa Brasileira

    Publicado em 28/08/2019 às 15:36

    A dissertação intitulada “A Cobertura das Paralimpíadas Rio-2016 na Imprensa Brasileira”, de Guilherme Gonçales Longo, será defendida na próxima sexta-feira, 30 de agosto, às 10h, na sala de redação do Laboratório de Radiojornalismo (034B).

    A pesquisa analisa a cobertura feita pela imprensa brasileira dos Jogos Paralímpicos Rio-2016 a partir de quatro veículos de imprensa, de meios e grupos diferentes: a Rede Globo de Televisão, a versão impressa da Folha de S. Paulo, o Portal Estadão e as emissoras e produções radiofônicas da Empresa Brasil de Comunicação. Procurou-se entender o espaço dedicado à essa cobertura, além de como a imprensa brasileira noticiou o megaevento, o esporte paralímpico e seus atletas.

    A banca examinadora é composta pelas professoras: Dra. Valci Zuculoto (orientadora), Dra. Cárlida Emerim (UFSC), Dra. Rita Paulino (UFSC) e Dra. Tatiane Hilgemberg (UFRR).

    A sessão é aberta ao público.


  • Defesa de Tese » O espaço no jornalismo: elementos para a crítica do cotidiano

    Publicado em 27/08/2019 às 14:33

    Na próxima quinta-feira, 29 de agosto, a partir das 14h, ocorre a defesa da tese “O espaço no jornalismo: elementos para a crítica do cotidiano”, de Miriam Santini de Abreu. A sessão é aberta ao público e será realizada na sala Adelmo Genro Filho, no bloco A do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC).

    O trabalho busca examinar as manifestações da ideologia produzidas pelo jornalismo tradicional e explorar as potencialidades do jornalismo independente na cobertura do cotidiano no espaço urbano, vislumbrando a possibilidade de o jornalista ser capaz de uma prática criadora que constitua o jornalismo como obra, valor de uso, em contraposição ao jornalismo como produto, valor de troca. Os conceitos centrais são os de cotidiano, espaço, ideologia e obra, assim como as noções de dominação, apropriação e cronotopo.

    A banca será composta pela professora Dra. Gislene Silva (orientadora) e pelos professores Dr. Jorge Ijuim (UFSC), Dr. Francisco Canella (UDESC) e Dr. Marcio de Vasconcellos Serelle (PUC/MG).


  • Defesa de Tese » A desconstrução na pesquisa em jornalismo

    Publicado em 26/08/2019 às 15:28

    Nesta terça-feira, 27 de agosto, a doutoranda Pollyana Dourado dos Santos defende a pesquisa intitulada “A desconstrução na pesquisa em jornalismo”. A defesa é aberta ao público e ocorre a partir das 14h na sala Drummond, localizada no bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC).

    A tese de Pollyana questiona a construção do objeto de estudo do jornalismo e suas matrizes epistêmicas, tendo como referencial teórico o pensamento foucaultiano e o conceito de desconstrução a partir da perspectiva do pós-estruturalismo.

    A banca examinadora é composta pelos professores: Dra. Cárlida Emerim; Dra. Daiane Bertasso; Dr. Eduardo Meditsch; Dra. Dione Moura.