Egressos e mestrando do PPGJOR são premiados pela Fapesc

03/11/2021 20:13

A primeira edição do Prêmio Fapesc de Jornalismo em Ciência, Tecnologia e Inovação reconheceu 37 jornalistas em todo o Estado e consagrou o trabalho de quatro egressos e um mestrando do PPGJOR que atuam na divulgação científica em órgãos jornalísticos em Santa Catarina. Os vencedores foram anunciados na semana passada, com a distribuição de R$ 142 mil em cinco categorias (mídia impressa, internet, fotografia, rádio e TV) nos contextos regionais e estadual.

Confira os destaques:

Nome No PPGJOR Categoria
Ana Paula Luckman egressa 1º lugar Regional para reportagem para internet
2º lugar Estadual para reportagem para internet
Carla Algeri egressa 3º lugar Regional para reportagem para internet
Carlito Costa

egresso 3º lugar Regional para reportagem em Radiojornalismo

Dener Alano mestrando 1º lugar Estadual para reportagem em Telejornalismo
1º lugar Regional para reportagem em Telejornalismo

Liziane Vicenzi (com Gabriel Wildner Kreutz)  egressa
1° lugar Estadual em Fotojornalismo
1° lugar Regional Oeste em reportagem para a internet
1° e 2° lugar Regional Oeste em Fotojornalismo
3° lugar Estadual em reportagem para a internet
Tags: egressosFapescjornalismomestrandos e doutorandosprêmios

Egressas do PPGJOR são destaques no PAGF 2021

11/10/2021 20:41

A Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR) anunciou hoje, 11, os trabalhos vencedores da 16ª edição do Prêmio Adelmo Genro Filho de Pesquisa em Jornalismo (PAGF) e duas egressas do PPGJOR foram reconhecidas: Ingrid Cristina dos Santos ganhou menção honrosa na categoria Mestrado e Ana Paula Lückman venceu na categoria Doutorado.

Orientada por Cárlida Emerim, Ingrid concorreu com a dissertação “Valores-notícia incorporados ao jornalismo a partir de sites de redes sociais”. Já Ana Paula Lückman desenvolveu a tese “A noção de contexto no Jornalismo: uma proposição a partir da Teoria da Complexidade” na UFRGS, onde foi orientada por Virgínia Pradelina da Fonseca. Em 2014, Ana Paula venceu o PAGF na categoria Mestrado pelo PPGJOR/UFSC, orientada por Jorge Kanehide Ijuim.

De acordo com Carlos Franciscato, coordenador do prêmio em 2021, foram avaliados 55 trabalhos, sendo 15 de Iniciação Científica, 21 de Mestrado e 19 de Doutorado. Os vencedores do PAGF 2021 serão celebrados durante o 19º Encontro Nacional da SBPJor, em 9 de novembro, durante a mesa em  homenagem ao professor Nilson Lage, premiado postumamente na categoria Sênior.

Tags: egressosmestrandos e doutorandospesquisa em jornalismoprêmios

Grupo de Pesquisa lança concurso para escolha de logotipo

06/08/2021 11:08

O TRANSVERSO – Estudos em Jornalismo, Interesse Público e Crítica , do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC, divulga regulamento para o concurso destinado à escolha do logotipo do grupo de pesquisa. As pessoas interessadas em participar do concurso podem se inscrever entre os dias 7 de agosto e 7 de setembro de 2021. Podem participar todos(as) alunos(as) e ex-alunos(as) de graduação e pós-graduação em Jornalismo da UFSC, bem como atuais alunos(as) da UFSC em geral. O regulamento com todas as informações pode ser acessado aqui.

O Grupo TRANSVERSO foi criado em novembro de 2017 pelas professoras Terezinha Silva, Gislene Silva e Daiane Bertasso. Atualmente, o grupo tem a participação também de uma pós-doutoranda, a professora Fernanda Nascimento, cinco estudantes de Doutorado do PPGJOR, oito de Mestrado e quatro estudantes da graduação em Jornalismo da UFSC, que realizam iniciação científica. Os estudos desenvolvidos no grupo têm investigado, sobretudo, problemas de pesquisa relacionados a coberturas jornalísticas de acontecimentos e temas diversos, estudos de gênero e crítica de mídia. Em 2021, o Grupo começou a desenvolver um projeto de pesquisa, financiado pela FAPESC, sobre a cobertura jornalística de feminicídios em Santa Catarina.

Tags: concursogrupos de pesquisaprêmios

Tese de Kérley Winques recebe menção honrosa no Prêmio Compós

24/05/2021 17:17

A tese “Mediações algorítmicas e espiral do silêncio: as dimensões estruturantes igreja e sindicato na recepção de conteúdos noticiosos em plataformas digitais”, defendida por Kérley Winques em 2020 no PPGJOR, recebeu menção honrosa no Prêmio Compós de Teses e Dissertações deste ano. Os resultados foram anunciados hoje, 24, à tarde, pelo diretor científico, Osmar Gonçalves, e pelo Secretário Geral da entidade, Eneus Trindade.

A tese vencedora foi “Cenas de dissenso, arranjos disposicionais e experiências insurgentes: processos comunicativos e políticos em torno da resistência de estudantes secundaristas”, de Francine Altherman, orientada pela professora Ângela Cristina Salgueiro Marques na UFMG. Além de Kérley, outra pesquisadora recebeu menção honrosa na mesma categoria: Daniela Muzi, autora de “YouTube-se: rastreando as mediações sociotécnicas na circulação de documentários sobre violência obstétrica”, orientada por Janine Miranda Cardoso, da FioCruz.

Na categoria dissertação, Fernanda Espínola Paraguassu De Sá venceu com “Narrativas de Infâncias Refugiadas: a criança como protagonista da própria história”, trabalho orientado por Mohammed Elhajji na UFRJ. Duas outras dissertações tiveram menções honrosas: “As rugas que irrompem na superfície lisa da história: as formas clandestinas de informação nas décadas de 60/70 em Juiz de Fora”, de Ramsés Albertoni Barbosa, orientado por Christina Ferraz Musse (UFJF), e “eHEALTH LITERACY ENTRE JOVENS: estudo exploratório sobre o papel das condições socioeconômicas no uso da informação sobre saúde na Internet”, de Nicole Fajardo Maranha Leão de Souza, orientanda de André de Faria Pereira Neto (FioCruz).

“Vivemos tempos em que o jornalismo e a universidade pública são atacados constantemente, muitos dos ataques são formados por grupos que utilizam as plataformas e os mecanismos algorítmicos para semear a intolerância. A menção honrosa é um reconhecimento, é um chamado para um tema que precisa ser enfrentado, sobretudo, no campo jornalístico. Além disso, é importante frisar que todas as indicações apontam para o reconhecimento ao conhecimento produzido na universidade pública”, comentou Kérley.

O PPGJOR parabeniza Kérley Winques e sua orientadora, a professora Raquel Ritter Longhi, pelo reconhecimento. Egressa do programa, Kérley mantém laços participando do NephiJor, seu grupo de pesquisa.

Tags: egressosmestrandos e doutorandosprêmios

Jessica Gustafson vence o Prêmio Francisco Morel, da Intercom

09/12/2020 19:16

A doutoranda do PPGJOR Jessica Gustafson Costa venceu a edição 2020 do Prêmio Francisco Morel concedido pela Intercom. O prêmio destaca pesquisas de mestrado, apresentadas nos grupos de pesquisa da entidade durante seu encontro anual. Jessica era uma das três finalistas e venceu com o trabalho “Conhecimentos Localizados no Jornalismo: Uma proposta de sentido de objetividade que potencialize os projetos feministas”. O anúncio foi feito na noite de hoje, 9, durante o 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, realizado pela internet com organização da UFBA.

“É com muita alegria que recebo o prêmio Francisco Morel, da Intercom, evento que participo sempre e que tem um importante papel na minha formação como pesquisadora, sempre possibilitando que nossos trabalhos sejam debatidos junto aos colegas, promovendo novas e boas reflexões”, disse. “Fico ainda mais feliz por ser especificamente esse artigo, que trata sobre a construção de uma perspectiva feminista dentro do jornalismo, reconhecendo a importância da articulação entre as teorias do campo e os estudos de gênero”.

Jessica concluiu seu mestrado em junho de 2018, quando foi orientada pela professora Daiane Bertasso Ribeiro. No mesmo ano, ingressou no doutorado, onde permanece pesquisando. Em 2019, ela lançou o livro “Jornalistas e Feministas: a construção da perspectiva de gênero no jornalismo” (Ed. Insular). Atualmente, Jessica Gustafson Costa é também professora substituta no Departamento de Jornalismo da UFSC.

Tags: mestrandos e doutorandospesquisa em jornalismoprêmios

Pesquisadores da UFSC se destacam no 18º congresso da SBPJOR

02/11/2020 08:38

O maior evento nacional da pesquisa em jornalismo começa amanhã, 3, e vai até a próxima sexta-feira, 6, com uma programação intensa e vibrante para a área. Por conta da pandemia do novo coronavírus, o 18º encontro da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJOR) acontece pela internet, com transmissão de conferências, debates, comunicações científicas, oficinas, reuniões das redes de pesquisa, encontro dos programas de pós-graduação e lançamentos de livros.

Como é tradicional, o PPGJOR se envolve em todas as atividades, e este ano tem presença destacada. “Nossos pesquisadores vão receber os maiores prêmios da pesquisa na área, lançar dez livros e apresentar mais de trinta relatos de pesquisa”, contabiliza o coordenador Rogério Christofoletti. “Temos também mestrandos e doutorandos oferecendo oficinas, docentes liderando encontros das redes de pesquisa, e egressos recém-titulados apresentando suas investigações. O programa todo está envolvido nesta ocasião de forte interlocução científica”.

Reconhecimento da pesquisa em prêmio

Pesquisadores do PPGJOR participam de sessões em todos os dias de congresso. No dia de abertura, o destaque é a entrega do 15º Prêmio Adelmo Genro Filho de Pesquisa em Jornalismo (PAGF). Em 2020, a UFSC será a instituição mais reconhecida, com dois prêmios e duas menções honrosas.

Orientada pelo professor Jacques MickJanara Nicoletti venceu na categoria Doutorado. A tese “Reflexos da precarização do trabalho dos jornalistas sobre a qualidade da informação: proposta de um modelo de análise” foi defendida em dezembro do ano passado e foi apontada como a melhor do Brasil. Transformada em livro, a tese também será lançada no congresso, sob o título “Precarização e Qualidade no Jornalismo: condições de trabalho e seus impactos na notícia” (Ed.Insular).

Na categoria Mestrado, “O Jornalismo das periferias de São Paulo entre a experimentação e a atualização de práticas convencionais”, de Luisa Tavares e também orientada por Jacques Mick mas no Programa de Pós em Sociologia Política, recebeu menção honrosa.

A professora do PPGJOR, Daiane Bertasso, orientou o melhor trabalho de iniciação científica. “Quem são as mulheres em Claudia? Os sentidos no discurso da revista feminina ao longo de uma década (2009-2019)” é de autoria de Amanda Regina Rosa, e levou o prêmio de IC.

Na categoria Pesquisa Aplicada, as professoras Rita PaulinoCárlida Emerim e Valci Zuculoto receberam menção honrosa pelo projeto “#Jorconvergente: teoria e prática aplicada em tecnologia progressive web apps (pwa)”. Na categoria, não houve vencedor e apenas a menção honrosa às pesquisadoras do PPGJOR.

Segundo a coordenadora do PAGF 2020, Marli dos Santos, este ano houve recorde de participação. Foram avaliados 142 trabalhos de todas as regiões brasileiras, 71% a mais que em 2019.

Tags: egressosEventosmestrandos e doutorandosPPGJorprêmiosprofessoresSBPJorSBPJOR 2020

Pesquisadores do PPGJOR levam 2 prêmios e 2 menções honrosas no PAGF 2020

13/09/2020 21:30

O Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC foi o grande vencedor da 15ª edição do Prêmio Adelmo Genro Filho de Pesquisa em Jornalismo, concedida pela principal sociedade científica da área, a SBPJOR. As pesquisas desenvolvidas e orientadas por professores do PPGJOR foram destaque em quatro das cinco categorias, e os investigadores locais levaram dois prêmios e duas menções honrosas.

Orientada pelo professor Jacques Mick, Janara Nicoletti venceu na categoria Doutorado. A tese “Reflexos da precarização do trabalho dos jornalistas sobre a qualidade da informação: proposta de um modelo de análise” foi defendida em dezembro do ano passado e foi apontada como a melhor do Brasil.

Na categoria Mestrado, “O Jornalismo das periferias de São Paulo entre a experimentação e a atualização de práticas convencionais”, de Luisa Tavares e também orientada por Jacques Mick mas no Programa de Pós em Sociologia Política, recebeu menção honrosa. O trabalho vencedor foi “Jornalismo Live Streaming: um estudo das apropriações jornalísticas da tecnologia de transmissão audiovisual ao vivo no Facebook”, de Alexandro Mota da Silva, da UFBA, orientado por Marcos Palacios.

A professora do PPGJOR, Daiane Bertasso, orientou o melhor trabalho de iniciação científica. “Quem são as mulheres em Claudia? Os sentidos no discurso da revista feminina ao longo de uma década (2009-2019)” é de autoria de Amanda Regina Rosa, e levou o prêmio de IC.

Na categoria Pesquisa Aplicada, as professoras Rita Paulino, Cárlida Emerim e Valci Zuculoto receberam menção honrosa pelo projeto “#Jorconvergente: teoria e prática aplicada em tecnologia progressive web apps (pwa)”. Na categoria, não houve vencedor e apenas a menção honrosa às pesquisadoras do PPGJOR.

Na categoria sênior, a professora Sonia Virginia Moreira (UFRJ/UFJF) foi a distinguida.

Os resultados do PAGF 2020 foram anunciados na noite de hoje, 13, pela coordenadora Marli dos Santos. Neste ano, houve novo recorde de participação. Foram avaliados 142 trabalhos de todas as regiões brasileiras, 71% a mais que em 2019. Vencedores e destacados participarão da sessão especial durante o 18º Encontro da SBPJOR, que acontecerá de 3 a 6 de novembro, pela internet.

Tags: mestrandos e doutorandospesquisa em jornalismoprêmiosprofessores

Doutoranda do PPGJOR é finalista de prêmio

31/07/2020 08:37

A doutoranda Jessica Gustafson é uma das finalistas do Prêmio Francisco Morel, da Intercom. O prêmio é dado a estudantes de mestrado que apresentaram trabalhos de destaque em um dos grupos de pesquisa (GP) da entidade em 2019. Jessica concorre defendendo o artigo “Conhecimentos Localizados no Jornalismo: Uma proposta de sentido de objetividade que potencialize os projetos feministas”.

O Francisco Morel é um dos reconhecimentos mais expressivos da Intercom, junto com os prêmios Vera Giangrande (para graduandos), Freitas Nobre (para doutorandos) e Luiz Beltrão, que destaca pesquisadores experientes e emergentes, além de instituições e grupos de pesquisa. Os vencedores serão conhecidos durante o 43º Congresso Nacional da Intercom, que acontece de modo virtual entre 1 e 10 de dezembro.

Tags: mestrandos e doutorandosprêmios

Alunos do PPGJOR têm trabalho premiado em evento

09/03/2020 07:16

Na semana passada, foram divulgados os melhores trabalhos apresentados na 1ª Mostra de Pesquisa Científica sobre Violências Contra as Mulheres. A doutorandas Mariane Ventura (PPGJOR), Ana Paula Bourscheid (PPGCom-PUCRS) e o mestrando Paulo José Mueller (PPGJOR) foram contemplados na categoria Jornalismo com o trabalho “Mete a Colher: newsgame como agente de conscientização no combate à violência contra as mulheres”. A lista completa está disponível no site do evento.

Na forma de artigo, o trabalho apresenta o newsgame “Mete a colher”, desenvolvido para a disciplina Questões Empíricas e Aplicadas da Pesquisa em Jornalismo — Metodologias de Estudo em Newsgames, ministrada pela professora Rita Paulino em parceria com o doutorando Carlos Marciano.

A criação do newsgame objetiva conscientizar as pessoas sobre a importância de denunciar todo tipo de violência contra mulher. Inspirado no ditado “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”, o newsgame questiona o jogador sobre como agir em situações com mulheres sendo vítimas de diferentes tipos de violência. O jogo está disponível gratuitamente neste link.

O texto completo do trabalho vencedor da amostra faz parte do segundo volume da série de e-books lançados pela Academia Judicial que leva o nome “Não Há Lugar Seguro”. A produção é uma parceria entre o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, por meio da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid), e o Núcleo de Pesquisas em Direito e Feminismos (Lilith), da UFSC.

Os quatro livros estão disponíveis na seção Biblioteca (Publicações/E-books) do site da Academia Judicial.

Tags: disciplinasmestrandos e doutorandosprêmios